Páginas

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Vontade de escrever..

De repente me deu uma vontade de escrever, sentada aqui na frente do pc esperando baixar um jogo, eu olhei pro teclado e ele sorriu pra mim.. saudade do tempo que tinha vários textos pra postar todos os dias, e agora nem sei sobre o que escrever.. 
Hoje faz uma semana que minha amiga Gabriella perdeu o seu pai, e acho que vou escrever sobre isso, pois acompanhei a dor dela de perto e pude estar com ela nesse momento tão difícil. Acho que não tem como explicar a dor que se sente. Senti uma dor como essa há 4 anos atrás quando perdi o meu avô. E estando com ela nesse momento, tudo voltou à tona na minha mente. Foi triste demais quando ela me mandou um sms dizendo que se sentia culpada e arrependida por não ter sido uma filha melhor. Normal, todo mundo sente isso nessas horas. Eu, até hoje fico triste quando lembro que no dia que meu avô morreu eu estava longe do celular e perdi 6 ligações dele o dia todo. Estava ocupada demais com minha amiga pra poder escutar o telefone, tenho na mente tudo o que diria pra ele naquela ligação até hoje, ele me ligava porque estava bem e queria que eu soubesse. Me deixou um recado pela minha tia, pedia pra no dia seguinte eu ligar pra ele, disse que estava bem e que queria me ver.. porém, pra ele não houve dia seguinte. Não lembro da última vez que falei com ele, ele morava longe e não nos víamos mais com tanta frequência como antes pois a pouco tempo ele tinha se mudado. Eu, que o via praticamente todos os dias desde pequena, que quase todo final de semana passava na casa dele, já estava com saudade por fazer quase um mês que não o via. Me senti tão mal quando entrei naquela sala e vi ele deitado numa caixa sem poder falar ou se mexer, sem respirar e gelado.. não conseguia tocar nele, não conseguia respirar direito, minha vontade era de morrer junto. Me senti naquele dia a pessoa mais triste do mundo! A dor demorou muito a passar, incontáveis noites eu dormi chorando pensando nele e criando vários "se" que nunca aconteceram. A nossa mente viaja né? pensamos cada coisa nessa situação.. é incrível. Sei que com a Gabi não deve ser diferente, afinal, foi o pai dela ! Senti muita tristeza ao ver ela relembrando momentos engraçados que teve com ele, ali, na frente dele, tentando acordá-lo com um costume que nós filhas temos com nossos pais, meter o dedo no nariz deles pra que eles acordem no susto; ela fez isso váaaaaaaaaaaarias vezes, porém ele, nem se mexeu.. parecia algo engraçado, mas na hora senti uma dor no peito quando eu vi aquela cena e passei a pensar sobre o valor que eu dou a momentos como esses. 
Acho que só tive vontade de escrever agora porque estou querendo a dias falar sobre isso com alguém, e acho que já coloquei tudo pra fora.. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário